Professores Experimentam os Benefícios de uma Educação Empreendedora Gamificada na Prática


Empreendedorismo Games Inspiração Notícias
08 jan 2018 | Sarah Santos


Alguns professores e coordenadores dos Colégios SESI do Mato Grosso do Sul foram selecionados para jogar o Simulador Gamificado que está sendo aplicado aos alunos de todas as escolas do estado. O resultado foi bastante divertido, onde a competição tomou conta de todos, surgindo as rivalidades, mesmo se tratando de uma demonstração.

Desafios dos Estudantes

A professora da escola Sesi de Três Lagoas aborda a importância de trabalhar o aspecto psicológico do estudante, que é contemplado pela plataforma gamificada, “o aluno nem sempre vai ter resultados positivos, mas isso vai ser trabalhado para que ele consiga tomar decisões e aceitar que elas nem sempre estão certas”. Com o Simulador, o aluno fica exposto às consequências de suas decisões, o que lhe gera maturidade, mesmo praticando em um ambiente controlado.

Outro professor da escola Sesi de Três Lagoas aponta o diferencial da instituição de ensino da qual dá aulas, “nossa escola não pretende formar o aluno só para o ENEM, mas também para a vida profissional”. Ele continua, ao compartilhar a proposta da plataforma Eu Empreendo, utilizada com seus alunos, que “propõe novas habilidades e competências que o estudante pode desenvolver, não só acadêmicas, mas empresariais”.

Como uma ferramenta de prática da educação empreendedora, a plataforma Eu Empreendo estimula o raciocínio para solucionar problemas do cotidiano da vida profissional, a partir de um simulador de empresa. O objetivo é desenvolver jovens empoderados e com atitude empreendedora que saibam planejar, estabelecer metas e propor ideias inovadoras. Investir na educação empreendedora significa investir na formação sócio-emocional do jovem.

Simulador de Empreendedorismo e Inovação

A formação de alunos empreendedores necessita de professores que estimulem e aprendam junto com sua escola. A docência de uma instituição é peça-chave nesta transformação. O Coordenador-pedagógico do Sesi Três Lagoas, Marcelo, destaca que “é necessário trabalhar o empreendedorismo em todas as disciplinas, pois o empreendedor trabalha com várias áreas”.

O ensino empreendedor perpassa todas as disciplinas, e o aluno pode praticar conhecimentos de matemática utilizando, por exemplo, cálculos de porcentagem e regra de três, história com abordagem da revolução industrial e as quebras das bolsas, geografia por meio da regionalização e características culturais de cada mercado, e por aí vai longe.

O professor do Sesi Três Lagoas busca ferramentas para engajarem o ensino em empreendedorismo e enxerga na plataforma gamificada do Eu Empreendo a vantagem a dinamicidade do jogo, “você pode adaptar ele à sua região e as necessidades que encontra no dia-a-dia”. Segundo ele, isso promove maior desenvolvimento dos alunos.

 



Comente


Artigos Relacionados


Aprendizagem socioafetiva: o entusiasmo na educação

As habilidades socioafetivas são tão importantes quanto o aprendizado em português e matemática para compor uma sociedade com bons cidadãos. […]

A Ascenção e a queda de Sophia Amoruso, criadora de um império de vendas online

Estamos acostumados com histórias de empreendedores que começaram do zero e conquistaram seu espaço no mercado por meio de uma […]

Os Desafios da Coordenação de Escolas

A realidade de cada escola é bastante específica ao considerar aspectos pedagógicos, sociais e financeiros dos estudantes e suas famílias. […]


Conheça nossa Plataforma Gamificada de Inovação e Empreendedorismo?